55 51 3392-4283
| Borges de Medeiros 2500/1909 | Seg - Sex 9.00 - 18.00 |
Top
 
Casamundi Turismo / Valência

Valência

por Vitor Bonamigo Moreira

Costumo viajar uma vez ao ano, mas estou passando por um período atípico de viagens mais frequentes. Explico: estou morando em Barcelona há um ano, por conta do meu doutorado na UPC, Universidade Politécnica da Catalunha. Há muito a conhecer por aqui, seja na Espanha ou em países vizinhos e até mais distantes, onde às vezes vou por compromissos de estudo. A viagem mais recente fiz com minha namorada, Thirza, que veio me visitar. Fomos a Valência no mês de agosto e foi encantador.

Em um país com tamanha diversidade, sinto que cada cidade e região tem muitas coisas diferentes e únicas a se explorar. Basta o deslocamento de uma hora para que uma nova realidade estética e cultural se revele. Deste modo, partimos de Barcelona esperando encontrar uma cidade com um caráter diferente e a expectativa se confirmou.

É sempre bom ver coisas novas e receber novos estímulos. Valência não deixou nada a desejar. É uma cidade famosa por sua gastronomia, a notável paella, mas que também possui importantes edificações históricas e obras únicas, frutos das mentes criativas do modernismo valenciano ou da ousadia do arquiteto contemporâneo Santiago Calatrava.

Valência oferece tudo o que o viajante pode esperar da Espanha: história rica, gastronomia deliciosa e longos dias de sol para se desfrutar o estilo de vida local.

A gastronomia está por toda a parte, principalmente nos mercados. Há o Colón, um lugar no estilo desses mercados gastronômicos, com vários restaurantes. Fica em um prédio modernista lindo. Visita obrigatória e prazerosa também é ao Mercado Central. Um dos mercados mais antigos da Europa ainda em funcionamento, ele exibe a distinção de “Bem de Interesse Cultural”. Originalmente, foi construído para ser um mercado a céu aberto, e só depois de dez anos de trabalho foi inaugurado, em 1928. Em 2010, foi completamente renovado. É um lugar para mergulhar no coração da cultura local e perder-se enquanto se descobre os produtos frescos que tem para oferecer. Dizem que se não se encontra algo por lá é porque não existe.

Outra visita que vale à pena, não só para se deslocar a outros destinos, é a Estación del Nord, monumental estação ferroviária, com uma arquitetura belíssima modernista. Em 1983 ela também foi catalogada como um “Bem de Interesse Cultural”. Já a Ciudad de las Artes y la Ciencia é o complexo arquitetônico mais impactante que já tive o privilégio de visitar, tanto pela sua beleza quanto dimensão.

Tivemos tempo suficiente para visitar tudo que queríamos com calma, o que nos permitiu aproveitar a cidade de uma maneira mais relaxada nos quatro dias em que estivemos por lá. O antigo leito do rio Turia, atualmente convertido em parque, é um programa perfeito para uma tarde preguiçosa.

Para os fãs de futebol há ainda o estádio Mestalla, do Valencia C. F., uma visita bem especial. Imperdível também é o bairro de Ruzafa, tido como um bairro cool da cidade. Vale o passeio, seja para fazer compras durante o dia ou para salir de copas, para beber e ouvir música, durante a noite.

Engenheiro de materiais, Vitor adora conhecer novos lugares e está gostando da experiência em Barcelona, onde deve ficar por mais uns meses. Como Viajante Casamundi, já esteve na Colômbia e no sul da Itália, também na companhia da namorada e de familiares.